quarta-feira, 17 de junho de 2009



Ultimamente,

Bocas compostas por morfina,

A saudade que aparece clandestina,

Cálidas flores em botões distribuídas,

O mar azul que nos espera, com clareza genuína,

Um paraíso afrodisíaco no quarto, em despedida.

O enlaçe de duas mãos que se vão, de saída.

Ultimamente, a nossa vida.

3 comentários:

  1. Que maravilha! Lindo lindo!

    ;)

    ResponderExcluir
  2. DIVA...DIVA...DIVINA
    DAS LETRAS...LETRAS...ESPOLETAS
    Fiiiiinca a púa

    ResponderExcluir
  3. Que coisa mais linda Bá... adoreiii!

    ResponderExcluir